Comissão de Indústria e Comércio fortaleceu o diálogo do Legislativo com o setor produtivo do Estado

01/21/2020 Assessoria Paulo Litro

Fortalecimento do diálogo e a aproximação do Legislativo junto aos setores produtivos, iniciativa privada e entidades. Assim foi conduzida a Comissão de Indústria, Comércio, Emprego e Renda da Assembleia Legislativa do Paraná, presidida pelo deputado Paulo Litro (PSDB). “Foi um ano de muito trabalho, com diversas reuniões, debatendo projetos de lei dos deputados e do Executivo que impactam no setor produtivo do Estado, sempre buscando consenso entre os membros e soluções para o nosso estado poder crescer e se desenvolver”, afirmou.

Foram dez reuniões ordinárias com a análise de 21 projetos de lei, e outros cinco projetos que estão em tramitação. Entre as propostas que passaram pela Comissão, projetos que autorizam Conselhos Municipais e Estaduais a receber recursos oriundos de crédito do programa Nota Paraná; proposta de obrigatoriedade para que as prestadoras de serviço pré-pago informem aos consumidores o histórico de utilização dos créditos a que eles têm direito e reabertura do prazo de adesão ao programa de pagamento de dívidas tributárias vinculadas ao ICM e ao ICMS em condições diferenciadas (Refis). “Os projetos que passam pela Comissão possuem um grande impacto na economia do Estado, portanto priorizamos sempre o diálogo para alcançar o equilíbrio entre a promoção de políticas sustentáveis e garantia de direitos do consumidor com projetos de lei que estimulem a geração de empregos e possuam viabilidade econômica e estrutural para a iniciativa privada”, comentou.

Canudos e copos plásticos – Destaque da Comissão ficou por conta de uma audiência pública para debater o projeto de lei 186/2018, que proíbe o uso de canudos e copos plásticos em estabelecimentos comerciais. O encontro contou com a participação de representantes de bares e restaurantes, indústria, comércio e grupos de defesa do meio ambiente. Também foram realizadas diversas reuniões com representantes de indústrias e terceiro setor, como uma com o Sindicosméticos Paraná, que apresentou ideias e sugestões em relação a proposta de proibição de manipulação, fabricação, registro, importação, distribuição e comercialização de cosméticos e produtos de higiene pessoal que contenham em sua composição microesferas de plástico. “Buscamos sempre promover diálogos amplos, conhecendo diferentes pontos de vistas que possam ajudar no desenvolvimento e aprimoramento dos projetos que passam pela Comissão”, disse.

, , , , , , , , , , , , , , , , , ,